Linha de Preparação da Soja
Linha de Preparação da Soja

O objetivo da preparação é tornar a soja adequada para rápida e efetiva extração por solventes. O processo é composto de limpeza, cozimento, descasque, trituração, expansão e resfriamento.

1.1 Gráfico de fluxo do processo de produção

1.2 Descrição do Processo

1.2.1 Limpeza

Do galpão diário ou silo, a soja é enviada para a linha de preparo. O objetivo da limpeza é remover as impurezas das oleaginosas a fim de melhorar a qualidade final do farelo.


1.2.2 Amaciamento

Ajustamos a umidade e temperatura da soja para que assim as oleaginosas tornem-se fáceis de manusear. Isto melhora o efeito do descasque, reduzindo a deformação das proteínas.

1.2.3 Quebra e descasque

A quebra e descasque da soja servem para melhorar a qualidade final do farelo. O farelo deve conter alto teor de proteína, baixa fibra, de fácil extração e com baixo teor de óleo residal no núcleo.

1.2.4 Descamação

A trituração é o processo de quebrar as células da soja, expandir a superfície das oleaginosas para que assim os processos subsequentes sejam facilitados, como por exemplo expansão e extração por solventes. Nosso equipamento é desenvolvido para quebrar as oleaginosas em grãos finos (from 0.30 to 0.40mm). Podemos ajustar os rolos do equipamento para fazer grãos ideais que serão enviados para a linha de extração por solventes ou ao equipamento de expansão.


  • Limpeza

  • Amaciamento

  • Quebra e descasque

  • Descamação
1.2.5 Expansão e resfriamento

De acordo com o mercado local de farelo, a expansão é opcional. A expansão pode modificar a estrutura interna, reduzir a energia, aumentar a permeabilidade e assim podemos fazer com que a planta consuma menos solvente e vapor, ao passo que aumentamos a capacidade produtiva da linha.
A temperatura da soja após expansão é superior a 100℃, a umidade é acima de 12%. Porque o solvente evapora fácilmente, precisamos resfriar os materiais antes da extração.

1.2.6 Quebra do núcleo

O objetivo da quebra do núcleo é modificar as características físicas do núcleo e facilitar processos à jusante como granulação. O formato do núcleo deve ser o mesmo que o do farelo pois assim podemos adicionar o núcleo ao farelo com o propósito de ajustar a proporção de proteínas.

1.2.7 Envelhecimento e granulação

O propósito do envelhecimento do núcleo é esterilizar o núcleo quebrado utilizando vapor. No processo, mantemos os materiais em constante agitação por um certo tempo à temperatura ideal. Após a esterilização ser finalizada, precisamos resfriar o núcleo e reduzir a umidade do produto. A granulação pode modificar o formato físico do núcleo e aumentar a densidade do núcleo para que assim possamos manter e transportar os pellets mais facilmente.


  • Expansão e resfriamento

  • Expansão e resfriamento

  • Quebra do núcleo

  • Envelhecimento e granulação
Catálogo de produtos